Roupa: você repete?

Imagem: reprodução do blog Menos 1 Lixo

Por Raulino Júnior ||Desde Já: as crônicas do Desde||  

Em dezembro do ano passado, uma famosa teve que explicar (isso mesmo!) por que seu filho repetiu uma roupa que já tinha usado numa outra noite de Natal. Eu pensei: gente, qual é o problema? Quem não repete? Oxe, oxe, oxe. Repetir roupa é natural e, além disso, uma atitude responsável. Ajuda na sustentabilidade do planeta e gera uma boa economia de dinheiro. Repetir roupa é o que há no mundo da moda! Inclusive, é considerado chique!

Claro que, sem ingenuidade, é sabido que o ato de repetir roupa pode causar um desconforto para quem repete. Isso no universo dos famosos fica mais evidente, porque há uma cobrança nesse sentido. Muita gente olha para figuras públicas e cobra atitudes desumanas até. Quem é famoso é gente como a gente, para ficar num clichê. Sendo assim, pode (e deve) repetir roupa. Essa cobrança por uma exclusividade no vestuário é própria de sociedades que se preocupam com com coisas que não são importantes. Isso, na verdade, nem deveria ser uma questão.

Os brechós têm ajudado muito nessa consciência do reúso. Muita gente passa nesses locais a fim de adquirir peças que estão num bom estado e que têm identidade com aquilo que quer falar para o mundo. Porque moda é comunicação, não é? Brechó virou tendência. Sem contar que, muitas vezes, a repetição de roupa está atrelada a uma memória afetiva. A roupa ganha outro valor por causa da carga emocional que carrega. Então, a gente usa e abusa também para lembrar do quanto aquela peça significa para a gente.

Tem roupa minha que já vai sozinha para alguns lugares, de tanto que eu repito. E me orgulho de ter peças de 15, 20 anos no meu guarda-roupa, que uso e reúso. Simples assim. Quem repete roupa gasta menos dinheiro. Por exemplo, roupa de casamento, batizado e formatura tem diferença? Não, né? É só usar a mesma nessas ocasiões e ser feliz. A única mudança vai ser a da pose nas fotos.

Sigamos.

________________________

É Desde! É Dez! É DEZde!

Postar um comentário

0 Comentários