#OFatoEmFoto: o grito contra o racismo mascarado

Fotorreportagem mostra como foi a manifestação, em Salvador, do Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo

Manifestantes gritaram para desmascarar o racismo. Foto: Raulino Júnior

Ontem, a Coalizão Negra por Direitos convocou manifestações em todo o país para denunciar o racismo que insiste em se perpetuar na sociedade brasileira. Os atos tiveram como pauta a luta contra a chacina e o genocídio do povo negro. Intitulado de 13 de Maio de Lutas, o levante gritou "Fora, Bolsonaro!" e exigiu justiça para as vítimas do massacre na Favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro. Em Salvador, a mobilização aconteceu na Praça da Piedade, que fica na mesma região do prédio da Polícia Civil da Bahia. Uma das reivindicações mais constantes foi a exigência de uma investigação responsável a respeito da execução de Bruno Barros e Yan Barros, respectivamente tio e sobrinho, que foram assassinados porque furtaram carne no Atakadão Atakarejo. De acordo com as investigações, que ainda estão em curso, eles foram entregues, pelos seguranças do mercado, a traficantes do Nordeste de Amaralina. O Desde esteve lá e fez a cobertura fotográfica para a segunda edição de #OFatoEmFoto, projeto que registra ações da sociedade civil feitas nas ruas da cidade. Fique à vontade e se ligue nas legendas.

A Praça da Piedade foi o palco para a mobilização contra a violência racista.

O direito de viver foi reafirmado durante todo o ato.

Manifestante faz gesto característico dos Panteras Negras, evidenciando que "nossos passos vêm de longe".

A morte de negros, infelizmente, não sai de cartaz...

Vidas negras importam: recado para a polícia, para o governo, para o país. Basta!

Fora, Bolsonaro!: para sempre!

Mobilização organizada.

O povo negro só quer viver...

...com segurança!

Todas as fotos foram feitas por Raulino Júnior.

________________________

É Desde! É Dez! É DEZde!

Postar um comentário

0 Comentários